20 Anos da Morte do Maluco Beleza

Em 21/08/1989: Raul Seixas. Morreu dia 21 de agosto de 1989, e foi encontrado morto às 7 da manhã de segunda-feira pela empregada Dalva Borges. Ela entrou no quarto como de costume para abrir a janela, observou-o, viu que o lençol o cobria até a altura do peito. Então, saiu dali para iniciar as tarefas do dia. Mas Raul não acordava e isso era incomum, geralmente, bastava um só ruído e ele se punha de pé. Agora, não. Preocupada, Dalva decidiu vê-lo de novo, Encontrou-o do mesmo jeito, e sem reação. Julgou que havia morrido. Passou a mão no telefone e ligou para os amigos Marcelo Nova e Jerry Adriani. Não conseguiu encontrá-los. Tentou então o numero do parceiro José Roberto Romeira Abrahão. Ele então pediu que Dalva colocasse um espelho próximo às narinas de Raul, para ver se ainda respirava. Ela foi e voltou dizendo que não saía vapor do nariz e ele não dava sinal de vida. Junto do médico Luciano Stancka e de Marcelo Nova, Abrahão se dirigiu ao flat de Raul e lá chegando o doutor verificou que ele estava morto já havia algumas horas e deu o atestado de óbito. A notícia foi segurada até a tarde para não provocar confusão no prédio. Ele morreu de pancreatite aguda, causada pelo excesso de bebida.

Curiosidades do Raul

* Raul protagonizou histórias antológicas durante toda sua carreira. Uma delas chega a ser inacreditável: em maio de 1982, em um show em Caieiras, São Paulo, o público achou que Raul era um impostor dele mesmo. Para piorar a situação, não tinha nenhum documento e quase foi linchado. Acabou preso, foi espancado pelo delegado e pelos policiais.

* A canção “Sociedade Alternativa” é inspirada em escritos de um ocultista chamado Aleister Crowley.

* A canção “Um Messias Indeciso”, foi inspirada num livro chamado: “As Ilusões – As aventuras de um Messias Indeciso”.

* A canção “Água Viva”, foi inspirada em um texto de São João da Cruz, um santo da Igreja católica.

* Se não fosse por Raul o empolado e assoberbado Paulo Coelho atual seria ninguém. A primeira música assinada por Raul Seixas e Paulo Coelho, “Caroço de Manga”, na verdade foi composta apenas por Raul Seixas. Para incentivar o amigo, ele colocou o nome de Paulo Coelho na música, que mais tarde afirmou que aprendeu a escrever graças a linguagem popular que Raul Seixas o ensinara. Outra questão interessante é que os parceiros de composições de Raul Seixas costumavam ser seus amigos e por vezes até suas mulheres. Raul era muito generoso em dividir parcerias com todos eles.

* “Gita” foi inspirada num livro hindu, chamado Baghavad Gita, parte do Mahabarata, que é a “bíblia” da religião hindu de Krishna. No texto um guerreiro, Arjuna, interroga Krishna sobre o seu significado. Krishna responde com frases como: “Entre as estrelas sou a lua, entre os animais selvagens sou o leão, dos peixes eu sou o tubarão, de todas as criações eu sou o início e também o fim e também o meio. Das letras eu sou a letra A. Eu sou a morte que tudo devora e o gerador de todas as coisas ainda por existir. Sou o jogo de azar dos enganadores.” em que obviamente se basearam os versos de Gita.

* No final dos anos 60, Raul Seixas teve um encontro com Mick Jagger que o incentivou a tocar música africana, pois vendo a música brasileira na raíz, havia percebido que a bossa nova era uma farsa.

* No inicio dos anos 70, Raul ao lado de Leno (da dupla Leno e Lilian) gravou um disco chamado “Vida e Obra de Johnny McCartney”, um disco que caso fosse lançado seria uma evolução musical incrível para a época, pois seria um divisor de águas entre a Jovem Guarda e o Rock Nacional, porém pelo forte teor político, ele foi censurado.

* Raul dividia parceria com Leno em 6 faixas do Disco. “Sentado no Arco-Iris”. Segundo Leno, foi a primeira letra que Raul teve realmente orgulho de escrever, lembrando que desde então suas letras eram românticas feitas para a Jovem Guarda.

raul_20anos_30

* O “Carimbador Maluco” de Raul Seixas -parte do musical infantil Pluct Plact Zumm da Rede Globo- é motivo de muitas críticas a Raul que teria se vendido ao sistema com uma música imbecil. Os mais inteligentes percebem a pesada crítica à burocracia do governo que teima em selar, registrar, carimbar, avaliar, rotular, adiando e atrapalhando todo tipo de atividade. É também uma referência ao texto do anarquista Proudon que diz “”Ser governado é ser a cada operação… notado, registrado, recenseado, tarifado, selado, medido, cotado, avaliado, patenteado, autorizado, rotulado””.

* O primeiro registro fonográfico de Raul Seixas trata-se de um disco 78RPM gravado em 1964 com as faixas “Nanny” e “Coração Partido”, esta última uma versão de “Musiden”, interpretada por Elvis Presley no filme “Saudades de um Pracinha”. Embora este compacto nunca tenha sido lançado, há uma gravação em poder do Raul Rock Club/Raul Seixas Oficial Fã-Clube.

* Raul Seixas compôs “Metamorfose Ambulante” aos 12 anos.

* Raul Seixas desde criança escrevia textos e poesias. Fazia também revistas em quadrinhos para seu irmão a quem vendia. Seu sonho também era ser um escritor.

raul_20anos_25

* Raul Seixas e Waldir Serrão foram uns dos primeiros garotos a terem contato com discos de Rock n Roll no Brasil, na Bahia, por que estava infestada de americanos nos anos 50/60, que se mudavam por questões de trabalho, assim toda a cultura do Rock foi trazida através deles.

* Raul Seixas no Festival Internacional da Canção, inscreveu duas músicas, “Let me sing, Let me sing” e “Eu sou eu, Nicuri é o Diabo”, na primeira ele dividiu parceria com sua primeira mulher, para driblar o regulamento, que permitia que apenas uma música por compositor fosse inscrita no concurso.

* Raul Seixas passou no primeiro lugar no vestibular de Direito, para impressionar a familia de Edith, que veio a ser então a sua primeira esposa.

* Raul Seixas queria ser um ator, chegou a escrever o enredo e a fazer um projeto de um filme que foi mal-sucedido, onde ele seria o personagem principal. Ele dizia: “Sou tão bom ator, que finjo ser compositor e cantor, e todo mundo acredita.”

Raul Interpretando Nancy Spungen Morta...

Raul Interpretando Nancy Spungen Morta...

* Rock das Aranha foi uma crítica bem humorada ao homossexualismo. Raul dizia que a música “era uma homenagem ao não contato das coisas.”

* Conta a lenda que Raulzito certo dia encontrou o senador da república Tancredo Neves em um aeroporto e foi logo dizendo, obviamente chapado de cachaça, “Senador eu tenho a solução para o Brasil, vamos alugar a porr@ toda!”

* Raul, em sua extrema ecleticidade, conseguia em uma mesma conversa ponderar assuntos diametralmente opostos, bendizia Jesus e o diabo para logo após negá-los. Foi desta forma que ele mostrou que Judas foi somente mais um coitado nas mãos de um deus sem escrúpulos e impiedoso.

raul_20anos_40

* Raulzito nâo era muito afeito a elogios. Quando compôs “Ouro de Tolo” disse que “…os imbecis me chamaram de profeta do apocalipse; mas eles só vão entender o que eu falei no esperado dia do eclipse””.

* O rockeiro rebelde vivia à margem da loucura por considerar que o louco era um ser normal. Controverso e polêmico não se importava com rótulos e divertia-se por ser considerado maluco, um maluco beleza.

~ por estadodeploravel em agosto 21, 2009.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: